10 dicas para ser um ótimo locutor de rádio

Para ser um ótimo locutor de rádio é preciso sair do lugar comum, inspirando-se em grandes nomes e traçando um caminho com foco e dedicação. Entre as atitudes esperadas de um locutor de rádio diferenciado está a busca constante por um melhor desempenho.

Inovar é essencial em qualquer mercado, e aqui não é diferente. É importante que o profissional esteja preparado para conseguir atuar com maestria e transmitir informações relevantes e claras aos ouvintes, gerando, assim, uma boa experiência.

Veja como isso pode ser feito com algumas dicas que listamos neste post!

1. Busque por qualificação

Não é só o locutor que nota suas próprias deficiências — tanto os ouvintes quanto os seus colegas são capazes de identificar possíveis pontos de melhorias em seu trabalho. Isso não é nenhum problema, afinal, ninguém é perfeito.

Por esse motivo, estar sempre em busca de qualificação é essencial. Realizar cursos e qualificar-se cada vez mais é de extrema importância para o locutor que pretende progredir na carreira.

Outro caminho paralelo à qualificação de um bom locutor de rádio é a busca por novas referências vocais. Com isso, é importante que o locutor tenha uma análise crítica dos pontos positivos e negativos de outros profissionais.

Qualificação requer treinamento, e algumas coisas é possível realizar sozinho, basta adotar algumas práticas no dia a dia. O locutor de rádio pode, por exemplo, gravar e ouvir suas leituras para conseguir identificar seus maiores pontos fortes e, consequentemente, os pontos de melhoria.

É essencial que o profissional se permita errar. Entretanto, faz parte da qualificação aprender com esses erros. É um exercício de autoconhecimento, e é possível praticá-lo testando novos tons e intensidades de voz, por exemplo.

2. Seja um ótimo entrevistador

Tão importante quanto ter uma excelente dicção, saber o que dizer diante de um entrevistado — deixando espaço para ele se expressar — é algo que todo locutor precisa aprender para alcançar um nível de excelência no seu trabalho.

Para deixar uma entrevista mais fluida e construtiva, é importante seguir alguns passos:

  • faça pesquisas: aproveite o tempo com o entrevistado para coletar informações novas, que não são facilmente encontradas em uma busca na internet ou em outros canais;
  • prepare suas perguntas: ter um roteiro é essencial para que a conversa seja construtiva e o assunto não se perca. Além disso, essa dica é importante para ajudar o entrevistado a não se esquecer de nada;
  • determine o ritmo da entrevista: comece por perguntas mais fáceis e leves. Ao longo da entrevista, aumente o nível de complexidade. Assim, o entrevistado fica mais confortável e consegue transmitir as informações com mais transparência;
  • ouça: é importante que o entrevistado fale mais que o entrevistador. É necessário se mostrar interessado ao que está sendo dito;
  • tenha educação: o entrevistado está cedendo um pouco de seu tempo. É necessário ser gentil e cordial;
  • guarde sua opinião: manter a imparcialidade é essencial. Deixá-la de lado pode gerar resultados negativos;
  • tenha paciência: o entrevistador não pode se mostrar apressado ou ansioso para o fim da entrevista. Ela deve ser feita no tempo do entrevistado.

Para tudo isso, é preciso estudar técnicas de entrevistas, buscar referências na área e seguir um roteiro que seja, ao mesmo tempo, natural e direcionado para aquilo que os ouvintes da rádio se interessam.

3. Domine a programação da rádio

Cada rádio contém uma agenda de programações, a qual é conhecida pelo seu público e ajuda a fidelizá-los. Assim como seus ouvintes, os membros da rádio — destacando-se os locutores — precisam conhecer a fundo a programação, demonstrando intimidade com o seu espaço de trabalho e transmitindo a identidade da rádio por meio da sua fala.

Logo, para dominar a programação, é fundamental que o locutor de rádio esteja ciente de tudo o que acontece dentro da emissora. Inteirar-se dos assuntos da pauta é essencial. Além disso, é interessante saber a sequência das músicas e se informar sobre os entrevistados.

Ter conhecimento das atualidades do mundo também é fundamental. O locutor de rádio precisa ser flexível e dominar uma infinidade de assuntos. Então, acompanhe outras emissoras de rádio e outros canais, como internet, televisão, jornal etc.

4. Busque uma linguagem acessível

A linguagem do locutor é o seu principal instrumento de comunicação. Somada à entonação da sua voz, ela transmitirá a mensagem e garantirá que o público certo tenha sido atingido.

Para transmitir uma mensagem clara ao ouvinte, é importante que o locutor de rádio tenha algumas práticas de cuidado com a voz. Entre elas, recomenda-se o consumo regular de água, a alimentação saudável e o cuidado com a tosse. Também é importante evitar o ar-condicionado, procurar não gritar e poupar a voz.

Vícios de linguagem também podem impactar negativamente na clareza da comunicação. No processo de qualificação do profissional, deve-se prestar atenção se o uso repetitivo destas expressões estão presentes e, assim, criar os próprios meios de evitá-las. Os exemplos mais comuns são:

  • né;
  • é;
  • tipo assim;
  • então;
  • aí.

Para isso, é essencial que o locutor tenha uma linguagem acessível, isto é, sem muita complexidade e vocabulário rebuscado, variando sempre de acordo com as características da programação e de seus ouvintes.

5. Construa a sua identidade

Todo locutor tem a sua marca, ou seja, aquilo que o diferencia dos demais e faz com que o ouvinte volte a escutá-lo. As próprias diferenças individuais já criam essa marca naturalmente. Porém, é preciso saber explorar as características que de fato valem a pena cultivar, bem como suprimir as que não são tão interessantes.

A identidade do locutor de rádio está diretamente relacionada à programação que será assumida na emissora. De acordo com sua personalidade, deve-se segmentar sua abordagem adequada, podendo assumir programas de humor, jornalístico, esportivo, radionovela etc.

Isso poderá ser observado tanto por meio da audiência quanto pelo próprio feedback do público, além, é claro, do bom senso.

6. Aprenda a improvisar

Por mais que você tenha um roteiro para suas apresentações, um bom locutor de rádio sabe como se portar diante de qualquer situação, incluindo aquelas mais inesperadas. Sem isso, fica bem difícil conduzir uma conversa, fazer uma entrevista ou até mesmo adicionar a própria personalidade a cada programa.

Algumas pessoas têm talento para o improviso, isso é fato. Porém, se esse não é o seu caso, também não é o fim da sua carreira. Você pode aprender a improvisar melhor com prática e algumas instruções.

Aulas de improviso para teatro, por exemplo, são bem comuns e ajudam muito no seu trabalho. Elas te obrigam a estar sempre prestando atenção em tudo, a ser proativo na hora de falar e a articular melhor as palavras. Todas essas características são importantes em uma rádio.

7. Continue se atualizando

O pior erro de qualquer profissional, independentemente da área onde atua, é ficar confortável demais com o próprio desempenho e parar de se aprimorar. Por mais que você tenha talento e experiência, é necessário também se adaptar a novos públicos, aprender novas técnicas de locução ou, no mínimo, ampliar a sua linguagem.

A verdade é que, para um bom locutor de rádio, não há limites para o quanto você pode se aprimorar. Enquanto desenvolver novos conhecimentos, interesses e se dedicar à sua carreira, vai continuar se aprimorando e ganhando ainda mais destaque. E, como já mencionamos em outro tópico, construir e comunicar sua identidade é vital nesse tipo de carreira.

8. Não gaste sua voz à toa

Essa é uma dica de autocuidado, mas que infelizmente muitos locutores se esquecem de seguir.

Como já deve saber, essa profissão exige que você passe a maior parte do dia falando em um tom de voz bem polido e eloquente. Dependendo do contexto, isso pode ser bem cansativo, o que também compromete a qualidade da sua voz e a sua saúde de forma geral.

Sendo assim, você não pode se dar ao luxo de gastar sua voz gritando ou fazendo vocalizações estranhas. É melhor desenvolver técnicas para não se desgastar, mesmo falando por várias horas seguidas. Além disso, beba bastante água e faça um aquecimento antes de cada programa.

9. Conheça bem o seu público-alvo

Cada locutor tem que falar com um público um pouco diferente, se baseando no tipo de conteúdo que a estação de rádio se especializa. Dependendo da idade, localidade e outras características, a forma como cada grupo fala pode mudar bastante. E, para ter sucesso nessa área, você deve entender a língua dos seus ouvintes.

Se você já faz parte desse mesmo grupo demográfico, então o seu trabalho será bem mais fácil. Porém, se precisar lidar com pessoas diferentes de você, então é hora de estudá-las e adaptar suas falas.

Mais do que isso, é necessário também compreender seus gostos para o conteúdo, se preferem algo mais objetivo, mais poético, falas rápidas ou mais explicadas. Mesmo esses pequenos detalhes fazem toda a diferença no engajamento do público e no sucesso dos seus programas de rádio.

10. Preocupe-se com o conteúdo

Não é só a forma que um locutor fala que define o quanto ele será bom; um conteúdo de qualidade também é decisivo para destacá-lo entre os demais.

A preparação desse conteúdo deve levar em consideração, primeiramente, o que é relevante ao público. Na sequência, deve-se preparar o conteúdo de acordo com a programação da emissora, prezando pela informação segura e clara.

Uma preocupação com o tipo de opinião que ele poderá expor, assim como os assuntos que ele considera relevantes, construirá a sua imagem e cativará (ou não) o seu público, visto que, por ocupar um lugar em um veículo de comunicação, o que ele diz tem um peso maior.

Aqui, é importante destacar que o locutor de rádio atual deve ter uma comunicação flexível. Por meio disso, constituirá parte de um mercado diversificado que demanda uma comunicação assertiva com informações de qualidade.

Aliando essas dicas à rotina de trabalho, com esforço e dedicação é possível ser um ótimo locutor de rádio, adequado à constante evolução desse veículo de comunicação.

Além de locutores de qualidade, é essencial que a rádio tenha uma forte presença online, visto que a interatividade midiática é uma realidade da comunicação. Clique no link e saiba mais sobre o tema!

Comentários

Posted in:
Sobre o autor

Bruno Faria

Publicitário por formação, atua no setor de Marketing da Teletronix, uma empresa desde 1996 no mercado de radiodifusão, produzindo equipamentos para emissoras de rádio e TV.

Deixe uma resposta